Home / Noticia / Arquidiocese distribui ‘abraços grátis’ no Recife, a um mês da JMJ 2013

Arquidiocese distribui ‘abraços grátis’ no Recife, a um mês da JMJ 2013

abs

Muita gente ganhou carinho e rosas brancas na campanha do abraço grátis realizada pela Arquidiocese de Olinda e Recife, neste domingo (23), para marcar a contagem regressiva de um mês para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorrerá no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 28 de julho. Quem participou saiu do Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife, com uma sensação de leveza e paz.

A cuidadora de idosos Roseane Lucas foi surpreendida com a campanha enquanto passeava no parque. “Gostei muito. Deu uma alegria, uma paz. É uma terapia mesmo receber um abraço assim”, comentou. A ideia partiu de jovens que irão para a JMJ. Cerca de três mil pernambucanos devem viajar para o Rio de Janeiro para um encontro especial com o Papa Francisco. A expectativa é de que jovens de quase 200 países participem do evento católico.

Esta será a segunda Jornada Mundial da Juventude do professor Jorge Xavier. Há dois anos, ele participou da edição realizada em Madri, na Espanha. Agora, vai viajar com os amigos da Paróquia de Casa Forte. “A expectativa é que vamos fazer uma Jornada tão boa quanto lá”, disse. Já o estudante Rafael Bezerra irá pela primeira vez e está bastante ansioso. “Nós vamos mostrar ao Brasil que existe uma Igreja Católica jovem, e vamos fazer isso ao lado do Papa, que é como a cereja do bolo. Vou desfrutar da experiência e sabedoria dele”, falou.

Junto com a distribuição de abraços, o padre Gimesson Silva, coordenador da comissão da JMJ em Pernambuco, celebrou uma missa na capela do parque. Ele falou da importância dos jovens nos protestos que estão acontecendo no Brasil e disse que esse debate também vai estar presente no encontro do Rio de Janeiro. “A CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil] já publicou seu apoio aos manifestos pacíficos e, com certeza, o Papa deve dirigir uma palavra sobre o assunto, pois ele é muito claro nas suas denúncias aos problemas sociais, e a Jornada tem uma proposição de paz e justiça”, disse o religioso.

Via: G1